Parabéns

1 10 2013

Lá diz a canção que “o povo é quem mais ordena” e se assim é (?) dou os meus parabéns ao PS pois foi um justo vencedor nas autárquicas cá da terra.

É um fato a realçar que ninguém enganou ninguém (nem os abstencionistas). Acredite quem quiser, pois como alguém escreveu no Facebook «Em Condeixa existe um eleitorado esclarecido e ciente do que quer! »,  mesmo quando “intencionalmente” se mascara eleições autárquicas como se de jogos de futebol se tratasse, naquele que é um desporto onde por norma há vencidos e vencedores por vezes com a ética muito ausente. Não é nem deverá ser o caso das Eleições Autárquicas.  Aqui existem princípios sagrados a cumprir e um deles é o respeito pelos eleitores. É um fato indiscutível que no Sebal não houve respeito pelos cidadãos contribuintes e eleitores neste último mandato.

A obra está à vista de todos. E obra que se “preze” não se pode nem deve esconder debaixo do tapete. Julgo que neste aspeto todos estaremos em sintonia.  Ou será que vamos só mostrar as coisas boas e o os outros que se lixem? Não pode haver em Condeixa cidadãos de primeira e cidadãos de segunda.

E para o confirmar, a obra, e após cumprir o meu dever cívico de votar na mesa eleitoral em funcionamento na antiga Escola Primária de Avenal (e não Sobreiro como intencionalmente alguns teimam em escrever) dei um pequeno passeio aqui pelas redondezas, bem perto porque o tempo chuvoso não permitiu mais. Aproveitei para tirar umas quantas fotos e para não vos tirar o prazer da visita deixo uma pequena amostra… da obra!

Como compreendem o domingo foi um dia totalmente dedicado ao ato eleitoral pelo que não foi possível fotografar qualquer atividade cultural, associativa, desportiva ou recreativa nesta minha freguesia de Sebal que agora se funde com Belide.

Através do meu vasto espólio fotográfico tentei ilustrar a vida imaterial da freguesia nestes últimos quatro anos através de imagens. Infelizmente e com muita pena não encontrei NADA, porque por aqui NADA aconteceu! Lamento assim por motivos que me são alheios não vos poder mostrar fotos de atividades culturais, recreativas ou associativas organizadas pela Junta de Freguesia de Sebal que se despedia a passos largos com o passar das horas e a urna prestes a fechar.

Ainda “bem” que o PS ganhou Sebal. Era urgente correr com aqueles inábeis que não foram capazes sequer de organizar o dia da freguesia ou um único evento cultural aglutinador de toda a freguesia.  O tempo tinha-lhes escorregado entre mãos.

Sessão após sessão durante quatro anos a discussão na Assembleia foi repartida maioritariamente entre “a grelha do regadio que o Albano manhosamente não fechava” e as malfadadas “placas Avenal-Sobreiro”, tudo isto de grande alcance social, político e cultural para a freguesia, quiçá para Condeixa.

Agora, com equipa nova e rejuvenescida a coisa vai… para melhor, se curiosamente NÂO MANT[iv]ER O RUMO a que o PS agrilhoou  a freguesia de Sebal desde o 25 de Abril! É urgente e obrigatório Sebal sair das trevas culturais em que se encontra pois Belide, comparativamente, já circula à velocidade da luz e certamente não quererá regredir!





Gente Séria – politicamente falando

16 09 2013

[dedicado a quem não tem conta no Facebook]

Constato a pouca vergonha de muitos e o desplante de outros tantos em utilizarem demagogia q.b. para reduzirem o ato eleitoral a uma satisfação do ego. A esses só interessa a posse pura e dura do poder.
Para isso transformam a coisa numa espécie de batalha sem regras onde quase tudo é válido. É uma analogia quase perfeita com algum radicalismo religioso e/ou fanatismo futebolístico. Só o domínio ou a vitória interessa nem que isso obrigue a “exterminar” o adversário.

A retórica das doutrinas partidárias (comunistas, socialistas, sociais democráticas ou outras) são esquecidas. O debate de ideias e o programa eleitoral é substituído por um jogo de palavras e artimanhas para amesquinhar os opositores e essencial para cativar novos apoiantes. O apelo à votação é a única coisa que interessa. É essencial combater a abstenção. Precisam-se de muitos votos para garantir os almejados retornos pecuniários pagos pelo Estado aos partidos. Depois das eleições que se danem os eleitores. Os “otários” que fiquem a marinar mais 4 anos… pode ser que muitos sofram de Alzheimer e a memória lhes falhe.
Não é o meu caso, e faço questão de relembrar os esquecidos!

Com este paleio todo só me interessa uma coisa:
- É preciso morrer alguém no Avenal para que a Câmara e a Junta de Freguesia de Sebal tomem medidas para minimizar o cancro rodoviário que diariamente coloca em risco a vida de todos nós (peões e condutores) que utilizam esta via que liga Condeixa a Taveiro?

Em 2 de outubro de 2009 foi publicado um artigo intitulado “Gente Séria” do qual sou co-autor que abordava entre outras – estas nódoas – que deveriam envergonhar os nossos eleitos, caso fossem possuídos de sensibilidade e valores humanos, coisa arredia nalguns políticos da nossa Praça. Passados 4 anos Jorge Bento e Raul Pratas “não tiveram vagar” para as resolver. Percebe-se. O Orçamento Participativo Jovem, atestado de incompetência às Assembleias de nossa democracia representativa ocupou-lhes o tempo.
Enquanto nós arriscávamos a vida naquele troço de estrada, eles laboratorialmente trabalhavam o Orçamento Participativo para optimizar a conquista de votos em 2013… Fazer obra de fachada e “prender” os jovens às listas PS foi mais importante que a segurança de pessoas.

Aqui fica um cheirinho de “Gente Séria” bem actual como se fosse escrito hoje:

<< Gente séria é gente em quem se pode confiar. Em política, legalizamos essa atitude de confiança com o nosso voto. Está sub-adjacente a este “voto de confiança”, um compromisso entre ambas as partes de que nenhum dos dois vai ser defraudado. Assim, ao eleitor que exerceu o seu dever cívico de votar, resta-lhe esperar que os eleitos cumpram a sua parte. Esperamos assim, que os eleitos sejam gente séria, gente que zele pelo nosso futuro, pela nossa segurança e pelo nosso bem-estar.

Concretamente em relação à reestruturação da estrada Barreira- Alto da Serra, vulgo Condeixa – Taveiro, questiona-se se o resultado final é obra de gente séria, nomeadamente no troço que atravessa as localidades da freguesia do Sebal.

Gente séria trata todos por igual, não discrimina.
Gente séria não retira o abrigo da paragem de autocarro e deixa 2 anos as crianças à intempérie, ao frio e à chuva;
Gente séria cria condições de segurança para os peões, dotando as vias de bermas, passeios, passadeiras, etc. ou coloca sinalização adequada e de acordo com as condições da via a fim de salvaguardar a segurança dos residentes.
Gente séria limita a velocidade máxima colocando semáforos.
Gente séria minimiza ou remedeia e quando não pode resolver preocupa-se e dialoga.
Gente séria não abandona.

Gente séria é humilde, acompanha, apoia e é solidária com as populações contribuintes que sustentam os cofres que lhes permitem inaugurar as obras.>>

É urgente limitar a velocidade para 30 Km/h neste troço assim como identificar correctamente o entroncamento com a Ladeira do Jaques e sinalizar a ponte sobre a Ribeira de Cernache como via estreita porque não permite o cruzamento com veículos pesados.

Se nem com campanha eleitoral tomam medidas vejam lá se é preciso algum requerimento à moda do Estado Novo em papel azul de 25 linhas, selado e com assinatura reconhecida como sugeriu um amigo!
Por aqui percebo bem, isto é, percebo muito bem o significado de MANTER O RUMO nestas Autárquicas 2013.

Neste caso concreto (passados dois mandatos e um rol de reclamações resultado de intensa participação cívica) fico no entanto na dúvida se a persistência dos nossos eleitos em não agir é por vingança, incompetência ou desleixo!

DSCF5192

Precisa-se de passeio, passadeira, placa aproximação de estrada sem prioridade, via estreita… e reduzir a velocidade para 30Km/h





As ruas da minha terra

15 07 2013

Data: domingo, 14 de Julho de 2013
Lugar: Avenal
Freguesia: Sebal
Presidente: Raul Pratas (2 mandatos PS e candidato PS a mais um)
Lema da campanha: Responsabilidade e Respeito

Hoje ao passar de bicicleta no Barroso no decorrer do meu passeio domingueiro pelas ruas da freguesia constatei que a placa com o nome Rua das Barrocas continua no estado que a foto documenta.

DSCF5155

Barroso, 14 de Julho de 2013

Sinceramente fiquei aliviado ao ver que a placa continua assim. Já é um ex libris e esteticamente combina bem com a vizinha ponte romana! Passados tantos anos perdeu aquele ar de mono. Agora “no desprezo” (como diz a malta mais nova) é mais tipo obra de  arte vaidosa que garbosamente se insinua perante quem passa. Enfim! Modernices!

E neste aspeto  dou os sinceros parabéns ao Sr. Presidente da Junta por não discriminar a minha aldeia e trazê-la p’ra ribalta, tendo a amabilidade de nos disponibilizar não uma mas várias obras de arte. Ainda bem que há gente assim desprendida! O nosso problema é que se ele ganha Sebal/Belide quem vai tratar do nosso património de uma forma tão gentil como só ele sabe? Vai ser mesmo uma desgraça…

E a partir da Rua 25 de Abril dou a conhecer o portefólio das Ruas da minha aldeia mas que não dispensa a visita. Como devem compreender é impossível mostar tudo em tão curto espaço. Fica pois o apelo à  visita. Ao vivo é outra coisa… Visitem com olhos de ver pois vão gostar mas não tanto como nós e como certamente compreenderão o nosso bairrismo… as obras de arte são nossas.

DSCF5188

25 de Abril (de 1974) um marco e uma viragem na administração autárquica. As populações ficaram mais bem servidas com a democracia.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Estão a ver que a vida corre melhor se olharmos positivamente as coisas que nos rodeiam e admirarmos as suas belezas!

A vida é bela. A paciência por vezes é que é pouca!





Quatro anos depois a vergonha continua

9 07 2013

Se o candidato em dois mandatos nada fez (a não ser gastar dinheiro com a heráldica que agora se deita fora) Manter este Rumo para a união de freguesias é imoral, irresponsável e acima de tudo uma grande falta de respeito para quem paga impostos.

Com irresponsabilidade e total falta de respeito pelos fregueses de Sebal (estendidas agora também a Belide) o PS insiste em Manter o Rumo.

Quatro anos depois recordamos

A vergonha

Setembro 25, 2009 por sebal2009comfuturo

Existe uma enorme diferença entre os que fazem da política autárquica um meio de promoção pessoal e aqueles que privilegiam os interesses da comunidade, como é  o caso desta candidatura independente.

Uma candidatura independente sem meios, sem recursos e sem apoios não pode lutar de forma igual com a máquina profissional do PS de Condeixa.  Nesta desleal luta em defesa de uma melhor qualidade de vida social e cultural das gentes de Sebal e Condeixa em geral, as deficiências e verdades têm que ser apontadas e ditas, quer gostem ou não. E sabe-se de antemão que as verdades não ganham votos, pelo contrário rejeitam-nos.

Por cada deficiência apontada e corrigida pela Autarquia, resulta uma sucessão irreversível de outras tantas pequenas vitórias. Este acumular de vitórias satisfaz e supera qaisquer resultados das Autárquicas2009 porque esta candidatura não tem por objectivo o penacho nem o confronto pessoal, mas sim exclusivamente os interesses da freguesia de Sebal.

Compreende-se que é mais fácil ao PS ganhar sem oposição pelo que não é de estranhar as “birras e beiças” de muitos que considerávamos amigos.  Os interesses da comunidade valem mais que esses falsos amigos sujeitos  à embriaguez do momento.

Nesta terra até se ganha sem necessidade de apresentar programa eleitoral ou projectos. Provavelmente, a iliteracia herdada do 24 de Abril é muita e útil nestes casos. As dificuldades de leitura e interpretação de muitos eleitores, justificará a omissão de programa [do PS] ou o atraso na sua divulgação, porque neste último caso até permite correcções de última hora com o devido aproveitamento político.

Por muita arruada, oratória e palmas de ocasião que se lance ao vento, por muito grande que seja o PS de Condeixa, há no Sebal coisas ou ausência delas que por muita demagogia que se utilize não se conseguem esconder. Rapidamente e a título de exemplo:

  • a poluição generalizada das nossas Ribeiras (ETARES) com consequências no Paúl de Arzila e noutros ecossistemas;
  • a poluição do ar (INDOLIVA, outras indústrias e grande quantidade de viaturas a circular) ;
  • as lixeiras a céu aberto um pouco por todo o lado;
  • o saneamento que não cobre toda a freguesia;
  • o aumento de trânsito que por motivo de novas urbanizações, industrias e serviços não foi acompanhado proporcionalmente pelas respectivas acessibilidades;
  • o apoio a colectividades que não têm plano de actividades anual ou que não cumprem a lei geral e/ou os Estatutos;
  • a não existência de uma única feira, mercado ou certame periódico que divulgue a freguesia e as suas gentes;
  • vazio cultural e desportivo  evidente na falta de grupos desportivos, musicais, de teatro e artes em geral, reflexo da ausência das sucessivas políticas desportivas e culturais do PS;
  • a ausência de apoio social e centros de dia, sendo o mesmo mitigado nas freguesias vizinhas;
  • estradas a atravessar localidades, com tráfego elevado de veículos motorizados a velocidades vertiginosas, sem apoio para peões como semáforos, passeios, bermas, sinalização rodoviária adequada com grave risco de vida para os peões e residentes;
  • a discriminação e/ou falta de uniformização nomeadamente de abrigos de paragem de autocarro, fontes, eco-pontos, espaços verdes, baldios, etc.;
  • falta de sinalética adequada e promocional em toda a freguesia, inclusive placas identificadoras de limite da freguesia;
  • ….

É “vergonha” listar estas deficiências? Isto é que é “fazer da política um exercício menor”? Bom para todos nós seria,  se não houvesse casos para apontar.

Vergonha só se for para o PS que gere os destinos autárquicos quase sem oposição desde o 25 de Abril de 74 e não conseguiu eliminar ou resolver atempadamente os casos apontados.

Claro que tudo isto só é válido para quem conhecer a realidade e goste tanto da sua terra que saiba reconhecer que algo está mal sem justificação para tal.

Tratam-se de pequenas coisas que não necessitam de investimentos avultados como um Estádio. Com uma diferença, a resolução dos casos apontados seria mais útil para o Planeta e para mais gente do que um Estádio de Futebol. Construir um Estádio sim, mas não obrigatoriamente na Vila, e só quando todos estes e outros pequenos problemas fossem resolvidos.

Por muito que se queira, não se pode elogiar:

  • a falta de resposta a reclamações;
  • o não dar solução ou encaminhamento a necessidades pontuais de moradores;
  • a falta apoio na resolução de problemas ambientais;
  • um jardim que levou 4 anos a concluir;
  • a colocação de eco-pontos em cima de eleições e anteriormente recusados;
  • a colocação (em curso) de um abrigo à pressa  em cima de eleições e fora do que estava acertado para o  interesse colectivo;
  • o melhoramento duma estrada que não é amiga dos peões e não tem bermas, nem passeios, nem passadeiras;
  • a reparação de pavimento de ruas e canalizações sem escutar os interesses dos moradores;
  • o custo de tarifas de água e serviços associados;
  • a colocação de sucessivas camadas de tapete sem nexo e sem justificação;
  • o não dotar todos os moradores de condições mínimas de acessibilidades que garantam o acesso a veículos de emergência e socorro em caso de catástrofe e a fazer a vida diária com dignidade;
  • a concentração de infra-estruturas na Vila;
  • a politica cultural e desportiva;
  • o não combater a poluição constante dos nossos caminhos e terrenos contíguos;
  • etc, etc
 




A Culpa em Republicação

7 04 2013

Foram ontem conhecidos mais três candidatos do PS às juntas de freguesia de Condeixa.

Finalmente, quanto à nova Junta resultante da União das Freguesias do Sebal e de Belide, Raul Pratas, atual presidente da Junta de Freguesia do Sebal, tentará ser reeleito presidente” lê-se no blog do PS de Condeixa.

Do Sebal” e “tentará” permitem-nos fazer várias leituras… Isto trouxe-me à memória o texto A Culpa publicado em 19 de Agosto de 2009 no blog POR UM SEBAL DE FUTURO e não obstante terem passado quase quatro anos sobre a sua publicação infelizmente continua atualizado e por isso se transcreve:

A nossa freguesia [Sebal] regista atrasos em quase todos os  sectores, mas é na  área Cultural e na Social que as maiores falhas se notam.

Em termos de vias de comunicação,  mesmo com tanto betão e alcatrão espalhado, as muitas injustiças que têm vindo ao conhecimento nos últimos dias,  mostram uma realidade triste e impensável nos dias de hoje. Há que encontrar os culpados…

Em democracia é ponto de honra respeitar os resultados eleitorais, certo de que estes resultam da vontade da maioria e que esta maioria vota em total liberdade possuidora de bases culturais que lhe permitam em consciência decidir efectivamente qual é a escolha mais acertada para a eleição em causa.

Podemos considerar um acto democrático a escolha do eleitor que vota sistematicamente em função da mesma  cor partidária seja qual for a eleição em causa sem conhecer todos os programas eleitorais e todos os candidatos?

Sim e não. É acto democrático se não for acção resultante de  medos ou coações. Mesmo sendo o acto voluntário mas se o eleitor foi privado dos seus direitos de informação, educação e cultura, ele não decidirá de forma autónoma e independente. A sua decisão dependerá sempre de conhecimento adquirido no mundo periférico manipulado que lhe é imposto. Nestas condições não há democracia. A “existência” quotidiana do eleitor por si só já não é democrática o que inconscientemente  o condicionará e o orientará numa escolha pré-determinada por outros.

Criado neste mundo artificial, o eleitor  por norma aposentado ou a caminho disso não conseguirá distinguir entre os direitos consignados na Constituição e algumas actividades da autarquia.  Daí surgir “Deus” personificado na figura do autarca. Neste jogo viciado, “Deus” vai ganhando…

Então de quem é a culpa deste atraso na freguesia do Sebal que eleição após eleição vem  dando vitórias sucessivas ao PS?

A culpa vai inteirinha para a Concelhia do PS e para os seus dirigentes.  As escolhas “acertadas” do PS têm dado frutos serôdios.  Depois de  roubar ao CDU (APU ou qualquer coisa parecida) um candidato, a freguesia  que já vinha a passo de caracol, meteu marcha à ré com uma administração desastrosa. A concelhia do PS vai mais longe e nas eleições seguintes volta a propor como cabeça de lista à Junta de Freguesia do Sebal um indivíduo que tinha perdido o mandato anterior por utilização indevida de dinheiros públicos. Os casos hoje em voga em Oeiras, Felgueiras, etc, não são novidade para a nossa  freguesia (e para aqueles  que o quiserem recordar).

O candidato ganhou e continuou a seu belo prazer a “enriquecer” a freguesia com riquíssimas  “obras de arte” que continuam   diariamente a poluir o nosso horizonte visual e espiritual. São muitas as histórias, algumas tristes demais para serem aqui contadas…

O candidato não teve culpa, porque quem não tem não pode dar, culpa têm a Concelhia de Condeixa do PS e o Sr. Engº Jorge Bento, que conheciam, sabiam, estavam a par da situação, pelo que tinham o dever e obrigação de escolher gente capaz para candidato a presidente da Junta. A freguesia de Sebal e a sua gente mereciam mais respeito.

Neste momento, não temos uma única obra ou projecto que divulgue o nome Sebal por esse mundo fora.

Um povo subjugado  ao seu senhor mas triste, cansado, sem orgulho e desmotivado não tem tempo para a Cultura; não tem bairrismo suficiente para o Desporto; não tem forças para se exprimir musicalmente.

Este é o resultado das escolhas do PS que considerou as eleições como um jogo, ao invés de contribuir para um desenvolvimento saudável e harmonioso da freguesia. Consciente à época  da sua posição, poderia perfeitamente ter escolhido pessoas com o mínimo de perfil para o cargo. Algumas escolhas da Concelhia do PS, além de desprestigiarem o cargo de Presidente da Junta de Freguesia, contribuíram para termos um zero menos em Cultura, Turismo, Rede Social, Gastronomia, Artesanato, Tradições, etc.    E o actual presidente  confirma-o em entrevista às Beiras em 17-7-2009:

As Beiras: E as colectividades têm algum relevo na freguesia?

Raul Pratas: A freguesia, sinceramente, não é muito rica nisso. Já tivemos ranchos folclóricos, tanto adultos como infantis, mas dão trabalho e as pessoas vão–se cansado, enquanto os mais novos querem outras coisas e não se interessam por essas actividades. Neste momento, a freguesia está deficitária nesse aspecto…

Esta é a situação que interessa ao PS de Condeixa. Só com um povo subjugado, inculto e com altos níveis de iliteracia o PS consegue vencer eleições. Mas cuidem-se, com os jovens eleitores e novos residentes na freguesia…para estes não basta alcatrão e betão.”

(Texto de Fernanda Monteiro e Manuel Nujo)

De 2009 a 2013 tudo continuou na mesma… Nada prometeram nada fizeram!

Com a escolha de Raul Pratas “do Sebal” confirma-se e faz todo o sentido a adopção de MANTER O RUMO como tema de campanha, – o PS de Condeixa continua a ver as autárquicas como um mero jogo e esquece o interesse das pessoas!





Não percebo!

10 05 2012

Não percebo (ou não quero perceber) o fascínio do PSCondeixa pela recente política francesa.

Terá ficado Jorge Bento (líder autarca PS) também eufórico com esta vitória socialista em França? Irá ele festejar a vitória (brindando os munícipes) com uma baixa do IMI (Imposto Municipal sobre Imóveis) para equilibrar a cada vez mais descapitalizada bolsa dos contribuintes? Irá ele reduzir as taxas de saneamento e lixo (principalmente para aqueles que têm consumos de água nulos ou reduzidos)? Julgo que nem uma coisa nem outra.

Então que mais valias vai trazer para os condeixenses a recente vitória do socialista François Hollande? Nenhuma digo eu de imediato. Que eu saiba o gáudio fez bem ao ego de 1/2 dúzia de aspirantes à cadeira do poder. Nada mais!

Mesmo assim,  o tema foi de tal forma inócuo que nem chegou para alimentar os blogs da Praça com sólidas convicções socialistas nem para espevitar acesas discussões.

São tantos e tão importantes os temas locais em debate adiado que me espanta este “entreter o povo” com assuntos fátuos.





Gestão eleitoralista e maniqueismo

2 02 2012

(carta aberta em desabafo à noticia/post «PS acusa Junta do Furadouro (PSD) de “gestão eleitoralista”»)

Condeixa, 1 de Fevereiro de 2012

Exmo Senhor Doutor:

Com todo o respeito que tenho por V. Exa. dirijo-me pela presente na qualidade de cidadão sem quaisquer conotações político/partidárias.

Por norma, sou um cidadão atento às coisas que me rodeiam, mormente em tudo aquilo que diz respeito a Condeixa (onde incluo a política(?) que por aqui se vai praticando) e com as repercussões que os seus actos têm no quotidiano anónimo daqueles que nela moram e conhecem as suas origens porque de cá são naturais e porque vivem em meio rural são sistematicamente descriminados… Não digo isto com conceitos “xenófobos” para com aqueles que se foram radicando em Condeixa, mas sim no sentido de que os naturais têm direitos iguais para além do dever acrescido de defendermos as nossas raízes culturais, preservar o património e assegurar a sua transmissão aos vindouros.

É o meu caso. Nasci na freguesia de Sebal e passados 54 anos esta continua a ser a minha única residência duma vida. A minha vivência quotidiana em terras de Condeixa associada a outras experiências adquiridas noutros sítios e lugares do nosso Portugal permitem-me fazer juízos de valor com a imparcialidade possível que os meus deveres de cidadão eleitor e contribuinte exigem.

As injustiças são das coisas que mais me preocupam, nomeadamente quando praticadas unilateralmente por alguma imprensa sem a preservação dos interesses dos envolvidos, nem prática de contraditório. Pior estaríamos se o juiz condenasse sem ouvir o réu só porque alguém se lembrou de o apontar como infrator. Nestas coisas, ainda que não acredite em coincidências por cortesia fico na dúvida.

Ao ler a notícia «PS acusa Junta do Furadouro (PSD) de “gestão eleitoralista”» fiquei deveras mais apreensivo quanto ao futuro democrático de Condeixa (tendo em conta os rumores ou boatos) que o apontam como futuro candidato à Presidência da Câmara.

Sinceramente não percebi o significado e o peso de “gestão eleitoralista” no contexto duma Junta que até vai ser extinta (por fusão) e imposição da Reforma em curso. O peso eleitoral do Furadouro é proporcionalmente tão “insignificante” politicamente comparado com qualquer um dos novos bairros que integram a freguesia de Condeixa-a-Velha ou com a população de Ega (ambas segundo julgo candidatas a novas freguesias (?)) que nem é aplicável qualquer analogia ou paralelismo, até com os feitos épicos de «David» contra «Golias». Era evitado…

[Utilizar neste caso a estratégia " do ataque cerrado no 3º ano de mandato...em que os poderes autárquicos estão mais fragilizados" é mau sinal porque é  um resquício de velhas lideranças e indiciador que a soberba pelo poder não respeita os interesses das pessoas que juntas fazem as freguesias e os concelhos.]

Este persistente maniqueísmo que tem orientado os principais partidos, é obsoleto e ridículo, está na base do movimento dos indignados, e contribuí para afastar os eleitores das urnas. Já ontem era tarde para mudar de atitude…

Há crime ou gestão danosa na Junta de Furadouro? Se sim, é dever de (qualquer) cidadão dar conhecimento à Entidade Competente (digo assim porque não simpatizo com perniciosas conotações que alguns atribuem à da palavra denúncia). De qualquer das formas, numa época de profundas mudanças na sociedade civil é altura da política (através dos seus atores) contribuir também positivamente com elevação para um futuro melhor.

Antes de ler a notícia, estava convicto que as atribuições das (nossas) Juntas de Freguesias estavam limitadas a pequenas coisas. Limpezas de caminhos rurais, de cemitérios, fontes e chafarizes, manutenção de parques infantis e fornecimento de materiais de limpeza a escolas para além de passar umas licenças e certidões, seriam disso exemplo, para além de e através do seu Presidente fazer-se representar na Assembleia Municipal. Parece também competir-lhes colaboração com outras Entidades a quem sistematicamente “passam a bola” por alegadas faltas de competências e FALTA DE MEIOS a que eles (Presidentes) chamam dinheiro. Será o Furadouro muito diferente?

Estava ainda certo de que eram “monopólio” exclusivo da Câmara Municipal o trânsito (onde se inclui sinalização rodoviária e outra), a toponímia e as “grandes obras” tais como a construção (ou adjudicação para construção) de jardins, parques de merendas, calcetamentos de passeios e praças, alargamento de caminhos e outras coisas como levantamento de muros e emanilhamento de regadias incluindo as infra-estruturas para abastecimento de água.

Concluí pela leitura da notícia em causa que eu estava enganado. Também não sabia das competências ou mais valias das Juntas para levar a efeito trabalhos em áreas da energia eléctrica e do abastecimento de água, áreas estas de grande exigência técnica, capacidade logística e até certificação que as Juntas por norma não possuem.

Sobre o assunto tenho conhecimento de situações em Junta PS que há muito aguardam resolução que tarda e depende só do beneplácito consentimento régio do Palácio dos Figueiredos. Por isso, estou em crer que a Junta do Furadouro sendo PSD não será excepção.

Contudo, ainda que desconhecendo se a Associação Desportiva e Cultural do Furadouro (?) cumpriu (ou cumpre) os requisitos legais exigidos, dou os meus parabéns à ex-Junta do PS pelo apoio prestado ao Associativismo. É claro que gostaria de conhecer o Plano de Actividades da referida Associação… não vá o diabo tecê-las e alguém reclame de alguma injustiça ou discriminação!

Essa da Senhora do Circulo e das Buracas é gira. Será mesmo trabalho da competência da Junta? Com que recursos? Não me parece. Assim, não será pura propaganda com um “tempito” de atraso? Terá a Câmara PS e o Turismo da mesma andado a dormir ao deixarem “profanar”o sagrado espaço da Senhora do Circulo poluindo-o com torres e mais torres e agora querem fazer dela um marco no Roteiro Turístico? Há que pensar e ponderar o futuro. Será que ao melhorar as condições de acesso sem controlo a estes locais ímpares não estaremos a contribuir para a massificação das visitas e a acelerarmos a degradação irreversível destes espaços? É sempre bom fazer uma separação clara entre demagogia e bom senso.

Oh Sr. Doutor! Deixemo-nos de hipocrisias. Está o PS (ao que parece pela notícia) há menos de 3 anos fora do comando do Furadouro e num passo de mágica descobrem a Pedra Filosofal como solução de todos os problemas daquela freguesia.

Então que posso eu dizer sobre o PS e a Freguesia de Sebal? Os senhores (PS) governam a freguesia de Sebal quase desde os primórdios da democracia… Governaram (e governam) sem oposição ou interregnos. Com todas as condições para governar (dadas por sucessivas maiorias absolutas) o Sebal deveria ser um Paraíso. Melhor, um ex-libris (para não dizer modelo) da gestão autárquica. Puro engano. O agreiro no olho do vizinho é mais fácil de ver.

Como únicos senhores deste “feudo” NÃO TÊM DESCULPAS OU ALIBIS para esta idade das trevas em que nos têm mantido. O PS demonstrou ao longo dos tempos uma total falta de respeito para com a freguesia ao apresentar a sufrágio alguns candidatos à Junta de Sebal. Não haverá nas hostes do PS gente com um mínimo de iniciativa? Há tanta coisa possível de fazer com poucos recursos numa freguesia… Já que o Povo aceita tudo, decidam as escolhas com inteligência que é o mínimo exigido.

O Senhor está contra a Reforma Administrativa? Eu não estou e aplicava-a sem hesitar ao Sebal. E quando tiver conhecimento da situação real em que o Sebal se encontra dar-me-á razão.

Só um mentecapto poderá defender a manutenção de uma qualquer freguesia em que:

- Cultura, Arte ou Música coabita com o desprezo – não existe;

- Feiras, Amostras ou Exposições, as primeiras acabaram com elas, as outras não acontecem – mas inveja-se quem as tem;

- Associativismo é dinâmica viciada para esfolar subsídios;

- Tradições, Memórias e Raízes é obsceno – omite-se;

- Juventude, Desporto e Saúde acontece, desenrasquem-se e que Deus nos ajude;

- Terceira Idade esperem em casa – pois fostes vós que teceste as teias que enredam a vossa solidão.

O que acabo de fazer não é mais nem menos que uma triste caricatura da Freguesia de Sebal. Se julga que estou a exagerar reafirmo-lhe que pelo contrário a benevolência que uso é muita para gente lerda que nem com desenhos vislumbra a luz que nos pode tirar do buraco escuro. É por respeito com estas pessoas que me contenho nas palavras. Não entendem.

E digo-lhe mais:

- Esta não é a minha freguesia. O Sebal(freguesia) só lá vai por Decreto. O PS de Condeixa com a sua atitude castradora esgotou-lhe as capacidades regenerativas e, agora, como se fosse um doente em fase terminal, permanece ligado às máquinas em profundo limbo vegetativo.

Gestão corrente é o que por aqui mais se tem praticado ao longo de décadas. Não sei se por cegueira ou miopia. Provavelmente falta de inteligência, tanta e tal que ano após ano por anedota nem buraco encontram para aplicar as verbas atribuídas.

Convido-o a fazer um retrato social, politico e cultural deste nosso cantinho – o Sebal. E se no final não encontrar assunto por encobrimento ou falta de cicerone, faça um passeio pela freguesia e descubra-a. A moral e o conhecimento de causa serão essenciais no futuro para a formação das novas gerações de políticos.

Quando estão em causa direitos primários e básicos das populações (e nem refiro a C.R.P. para não banalizar nem confundir com algumas ilegalidades cometidas) borrifo-me para quaisquer cores partidárias se não houver respeito pelo cidadão.

Igualmente entendo que muitos dos nossos autarcas (e funcionários) não são pessoas de boa fé quando têm conhecimento de situações ou obstáculos que condicionam a acessibilidade e outras que comprometem a segurança de peões tais como falta de passadeiras, passeios, sinalização rodoviária e outras fáceis de resolver mas não as resolvem, quando em simultâneo publicitam efusivamente que “O peão é Rei”. Fazer política na Praça e para a Praça é o maior mal de Condeixa.

Ainda relativo à notícia. Por acaso não estará o Sr Dr. a fazer confusão de competências com promessas eleitorais do candidato do PS à Câmara de Condeixa nas últimas Autárquicas?

Disse o então candidato:

“[...]

Não esqueceremos nenhum lugar, nenhum bairro, nenhuma urbanização.

O objectivo é aumentar a qualidade de vida em todo o Concelho de forma harmoniosa.

E aumentar a qualidade de vida significa também melhorar a qualidade dos serviços que prestamos aos nossos concidadãos.

[…]”

Afinal onde está o candidato com maior experiência? Terá a Câmara Municipal delegado competências ao PS de Condeixa para substituir o Sr Presidente Engº Jorge Bento nas suas funções institucionais?

Só posso concluir que o candidato não cumpriu o prometido ( e não venham à última da hora com “obra pr’a inglês ver” porque no meio desta história há danos irreversíveis), o que é imperdoável.

Termino com um assunto que considero muito pertinente para o futuro de Condeixa – poluição e meio ambiente – que tem posto em causa a nossa qualidade de vida e nós moradores temos levado sistematicamente ao conhecimento de todas as entidades incluindo a Junta de Freguesia de Sebal e Câmara Municipal. Destas a maioria, inclusive a Junta de Freguesia de Sebal, nem resposta dão conforme determina o Código de Procedimento Administrativo. A Câmara (PS) cumpriu a lei, veio ao terreno mas esqueceu-se da sensibilidade, profissionalismo, isenção e persistência que estas coisas exigem. Afinal para que serve o serviço municipal Agenda 21 Local?Aqui, exigia-se a figura do Provedor, figura credível, séria e imune a lobys e joguinhos partidários. Seriamente não vislumbro neste burgo candidatos (apartidários) com perfil para o cargo.

Por esta altura e com parte do véu levantado certamente já dará para entender o quão frustrante é para mim ver tão mal aplicado o IMI com que fielmente financio a Autarquia.

Quer melhor exemplo de gestão corrente?

Termino com cordiais saudações, certo que caso venha a realizar reunião da concelhia socialista com simpatizantes do partido na freguesia de Sebal, à semelhança do que fez com o Furadouro, esta será previsivelmente profícua em qualidade e quantidade de informação pelo que será V. Exa. impelido a convocar os órgãos de comunicação social de nível nacional ao invés de se restringir a certa imprensa local.

Com os melhores cumprimentos,

Manuel Nujo

Fontes:

http://radioregionalcentro.com/pt/index.php?option=com_content&view=article&id=662:condeixa-ps-acusa-junta-do-furadouro-psd-de-gestao-eleitoralista&catid=46:noticias&Itemid=168

http://pt-br.facebook.com/permalink.php?story_fbid=310317135673558&id=203262649712341

http://pscondeixa.blogspot.com/2012/01/noticias.html

http://jorgebento2009.blogs.sapo.pt/

http://torreaosul.blogspot.com/2008/08/senhora-do-circo-ou-senhora-do-crculo.html

http://www.cm-condeixa.pt/noticias/outras_noticia.php?id=598

http://www.condeixaacessivel.com/

http://sebal2009comfuturo.wordpress.com/2009/09/15/poluicao-na-hora/

http://www.agenda21condeixa.com/








Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 201 outros seguidores